Native

Realidade aumentada em embalagens: dando asas à imaginação do consumidor

Uma imagem estática ganhando vida na frente dos seus olhos não é mais coisa de filme de ficção científica. A tecnologia conhecida como realidade aumentada popularizou-se com os smartphones, passando a ser usada de diferente formas em vários segmentos.

No mercado de embalagens não poderia ser diferente. A realidade aumentada já é vista como uma ótima oportunidade para melhorar a relação entre marcas e clientes, permitindo que universos físicos e virtuais conversem. Ficou curioso para saber o que ela é exatamente e como pode contribuir para um negócio? Continue lendo!

Afinal, o que é realidade aumentada?

Essa tecnologia possibilita a ampliação da realidade a partir de softwares e dispositivos que inserem elementos virtuais ao mundo físico. Você se lembra do bem-sucedido game Pokémon Go? Ele foi um exemplo clássico de como a realidade aumentada pode ser usada. A pessoa só precisava apontar a câmera do celular para algum local e o software interpretava esse comando mostrando criaturas digitais na tela. Assim, as ações que o usuário fazia ficavam bem mais interativas, já que a “mágica” acontecia bem diante de seus olhos.

Diferentemente da realidade virtual, em que é necessário um óculos 3D para se isolar completamente do mundo físico, a realidade aumentada é bem mais fácil de ser acessada por qualquer um. Basta ter um smartphone ou tablet com câmera.

Por que utilizar essa tecnologia nas embalagens?

Em um cenário desafiador em que há milhares de embalagens diferentes no mercado e uma série de informações nos rótulos de cada uma delas é essencial que a comunicação de uma empresa com seu consumidor seja eficiente.

O uso da realidade aumentada pode impactar positivamente isso. A interatividade e o engajamento gerados por essa tecnologia criam uma forma lúdica e criativa de passar uma informação útil ao cliente ou simplesmente diverti-lo. É uma estratégia emocional que fortalece os laços com uma marca e gera uma experiência bem mais rica que extrapola a simples relação de consumo.

Imagine, por exemplo, uma embalagem de cereal que emprega a realidade aumentada para que seu mascote ganhe vida e se movimente. Ou talvez uma empresa de produtos saudáveis que usa essa tecnologia para revelar como eles são feitos sem causar danos ao meio ambiente. Estes são exemplos que mudam a percepção de uma pessoa sobre uma embalagem e mostram que a marca está atenta às inovações do mercado.

Exemplos nas prateleiras

Não se preocupe, você não bebeu demais! São só os rótulos das garrafas de vinho 19 Crimes que passaram a contar histórias. A vinícola australiana Treasury Wine Estates aproveitou a realidade aumentada para deixar suas embalagens bem mais atraentes e informativas ao consumidor. Com a ajuda de um aplicativo desenvolvido pela marca, consumidores puderam ouvir os curiosos depoimentos dos criminosos britânicos que foram expulsos do continente europeu e se tornaram os primeiros colonizadores da Austrália.

A cervejaria paulista Leuven também brincou com a tecnologia para dar vida às figuras medievais que estampam o rótulo de suas garrafas. O objetivo foi justamente atrair um público mais jovem que tinha interesse por esse universo.

Já a marca Alegra Foods se aproximou do consumidor oferecendo uma ajuda bem relevante na hora em que ele estivesse preparando uma refeição. Através de um aplicativo instalado no celular, a pessoa poderia escanear a embalagem e assistir a um vídeo que traz uma receita com o produto.

Uma banda em suas mãos. Esta foi a proposta da Cup Noodles com suas embalagens especiais para o Rock in Rio que se “transformam” em instrumentos musicais. Bastava posicionar o pote do produto na frente da câmera para ouvir um instrumento, como guitarra, baixo ou bateria, e criar sua própria música.

Ao propor a conexão com o mundo digital, empresas tornam as embalagens mais interessantes e fidelizam consumidores que adoram novidades. E você, conhece algum outro exemplo de uma embalagem que usa realidade aumentada?

Translate »