Native

Utilizando embalagens como estratégia de branding

Antes de começar a leitura, vamos fazer um exercício. Foque sua atenção por alguns segundos na cor vermelha abaixo. 

01 (1)Se alguém disser para você relacionar essa cor a qualquer marca de refrigerante no mundo, as chances de você ter pensado na Coca-Cola são bem altas, concorda? Isso acontece porque o trabalho de branding dessa empresa é extremamente eficaz e apenas uma cor já é suficiente para gerar essa associação.

A Coca-Cola sabe o poder disso para o seu negócio e investe em uma série de estratégias que a ajudam a ser lembrada constantemente por consumidores. A maneira como uma cor é usada nos pontos de venda e em campanhas de marketing é apenas um exemplo de ação desse tipo. Existem várias outras que fortalecem o posicionamento de uma marca e transmitem os valores e ideais pelos quais ela trabalha.

Hoje, vamos focar em uma estratégia importante, que inclusive é uma das especialidades aqui da Pande: utilizar embalagens como um poderoso elemento para influenciar positivamente o processo de branding. Confira!

O papel da embalagem

A força de uma marca é uma enorme vantagem competitiva. Uma das maneiras de contribuir para isso é através da embalagem, um dos principais elementos responsáveis pela criação de vínculos emocionais com o consumidor.

Empresas de médio e pequeno porte apostam nela como um canal de veiculação e propagação de uma marca, enquanto grandes organizações a usam como parte importante de ações mais amplas de marketing. Em ambos os casos, a embalagem precisa conquistar a atenção do cliente para consolidar a marca. Por isso, companhias devem pensar em suas embalagens como algo que realmente tenha uma personalidade com a qual a pessoa se identifique, ainda mais se ela estiver entrando em contato com o produto pela primeira vez.

Nesse sentido, podemos dizer que o branding vai muito além de uma identidade visual condizente com o público que a empresa quer alcançar; em embalagens, ele também deve agregar valores e transmitir benefícios perceptíveis para o consumidor.

Para que o branding seja bem-feito, é preciso considerar alguns fatores na hora de desenvolver uma embalagem. Listamos três deles abaixo.

1) Foque no público-alvo

O objetivo da sua empresa é atingir o público geral ou um nicho mais exigente? A análise cuidadosa de quem exatamente você quer alcançar é fundamental antes de começar a planejar uma embalagem. Um público de maior poder aquisitivo, por exemplo, pode se interessar mais por um design sofisticado com acabamentos diferenciados, como um filme metalizado. Já se o produto tem um foco mais popular, a embalagem pode ter um design um pouco mais despojado, utilizando materiais mais simples para não elevar o custo total.

2) Coloque a qualidade em primeiro lugar

Independentemente do seu público-alvo, uma embalagem deve sempre ter uma boa procedência, garantindo a segurança do consumidor. Os cuidados com a impressão e com o acabamento são primordiais: falhas, fotos em baixa qualidade e erros de montagem prejudicam a imagem da marca.

3) Use a embalagem como meio de comunicação

É por meio dela que a pessoa entende como funciona o produto e quais são os benefícios que ela vai obter. Clientes bem informados têm experiências melhores e ficam mais satisfeitos. Por isso, é importante construir conceitos para reforçar o branding, desde dados técnicos, como a lista de ingredientes, até ações de conscientização (estimulando o uso de embalagens retornáveis, por exemplo).

Nosso exemplo de branding

Para esclarecer um pouco mais essa questão das embalagens como importantes ferramentas de branding, convidamos você para conhecer os projetos que fizemos para a Native. Neles, decidimos alinhar o verde como o principal elemento da identidade visual e buscamos uma conexão emocional, alegre e divertida com o consumidor, transformando as imagens de produtos e a tipografia em elementos de linguagem da embalagem. Confira aqui e aqui!

native

Translate »